segunda-feira, 22 de abril de 2013

Estaleiro Tersan entrega "Havbryn"

Apesar de em Portugal a aquisição de novas unidades para a pesca longínqua ter estagnado há muito, lá fora, existem outros a esfregarem as mãos de alegria, com os seus novos "brinquedos".

A Strand Fiskelsrap, um armador Norueguês, encomendou ao gabinete de projetos Norueguês Skipsteknisk AS, cediado em Alesund, o projecto para um novo arrastão popa. Este viria ser construído na Turquia no Estaleiro Tersan, e entregue no passado dia 19 de Abril de 2013.

O "Havbryn" é um moderníssimo arrastão popa, de aproximadamente 70m de comprimento, 14,5m de boca, equipado com uma máquina de 6000 cavalos, e uma velocidade 15 nós.

Fotografia de Skipsteknisk AS.
Tem 1,500 m3 de capacidade de carga congelada, 72 toneladas de processamento por dia e acomoda 30 pessoas. Em termos de processamento do pescado, as principais empresas responsáveis foram a Optimar e a Teknotherm.


Neste mesmo estaleiro estão ainda em construção mais quatro unidades, para diferentes armadores Noruegueses.

Podem ver mais fotografias deste navio  aqui:

http://www.tersanshipyard.com/ProjectDetails.aspx?ProjectId=71#ad-image-47 (clicar para aceder)

É certo que não voltaremos a ter a frota que outrora povoou os nossos portos de pesca. Não é só a crise que não o deixa, é também um adaptar às cotas existentes, à tão necessária sustentabilidade dos recursos marinhos. No entanto, os poucos que podemos ter, podem ser deste género, ou melhores. Modernas máquinas de pesca, eficazes, competitivas e com tecnologia portuguesa, pensada e feita em Portugal. Assim faz a Islândia e a Noruega. Até as pequenas Ilhas Faroe conseguem ser altamente competitivas neste feroz mercado, com o exemplo da Vónin.

Num país pequeno como o nosso, a exportação de tecnologia e de produtos é a chave para sair da crise. O consumo interno não é suficiente, e é num mercado como o da pesca, dos cruzeiros, da construção naval e industrias associadas, que iremos encontrar a luz ao fundo do túnel. Contudo, quando se canibalizam estaleiros com enorme reputação no mercado, e com provas dadas, como é o caso dos ENVC, essa luz vai-se apagando, e de repente, ficamos todos às escuras, alimentados pelos caríssimos "financiamentozinhos" da UE, e controlados à distância como meros robôs.

E pensar que já dividimos o mundo em dois com Espanha...

Notícia no World Fishing News:
http://www.worldfishing.net/news101/shipyardsrepairers/tersan-shipyard-delivers-havbryn

Até à próxima!

------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2013 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Muito Obrigado por comentar!