segunda-feira, 24 de novembro de 2014

O regresso da Frota Vermelha

Não foi há muito tempo que o Grupo Silva Vieira era conhecido pela sua Frota Vermelha. Frota esta mais completa, é certo, e que certamente boas e más memórias traz aos tripulantes que nelas vivem mais tempo lá que cá.


Hoje o panorama é outro. Só restam o "Joana Princesa" ex. "Inácio Cunha", o "Praia de Santa Cruz" e o "Brites".

22 de Novembro de 
Para quem se recorda, tanto o "Brites" como o Joana estavam pintados de cinza escuro e beije. Duas cores um tanto ou quanto feias para duas unidades tão belas. Talvez o efeito da cor servisse de escudo, uma espécie de sistema de deflexão, ou coisa que o valha. Piadolas à parte, já necessitavam de outra cor, outra alma.

O processo de mudança começou pelo "Brites".

22 de Outubro de 2014

1 de Novembro de 2014

1 de Novembro de 2014
22 de Novembro de 2014

E logo seguiu-se o Joana. Fotografias tiradas no dia 22 de Novembro de 2014.




E aos poucos regressam ao vermelho de outrora!

Até à próxima!

------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

NOVO LIVRO DE VALDEMAR AVEIRO

NOVO LIVRO DE VALDEMAR AVEIRO APRESENTADO A 20 DE DEZEMBRO EM ÍLHAVO.
Ilhavo 2014-11-11 18:18:54

O novo livro de Valdemar Aveiro, "Ecos do Grande Norte - Recordações da Pesca do Bacalhau", será apresentado publicamente no auditório do Museu Marítimo de Ílhavo, no próximo dia 20 de Dezembro, (17h00).

Rádio Terranova On-line

------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

www.portosdeportugal.pt > Artigo > Consignada a electrificação do ramal ferroviário do Porto de Aveiro

www.portosdeportugal.pt > Artigo > Consignada a electrificação do ramal ferroviário do Porto de Aveiro


A Refer anunciou esta terça-feira ter consignado à OPWAY - Engenharia, SA, por cerca de 1,6 milhões de euros, a eletrificação do ramal ferroviário de ligação ao Porto de Aveiro, numa extensão de 8,8 quilómetros.

A eletrificação do ramal, que está em exploração desde 2010, visa aumentar a quota de mercado do transporte ferroviário de e para o Porto de Aveiro, e “permitirá, com o recurso à tração elétrica, reduzir as emissões de gases de efeito de estufa, o nível de ruído e os custos de energia, com impacto direto nos custos da operação”.

“A elaboração do projeto de execução e a gestão, coordenação e fiscalização da obra, atividades internalizadas pelo Grupo Refer, estão a cargo da Refer Engineering”, adianta a empresa.

A obra, que tem um prazo de execução de nove meses, compreende a eletrificação do ramal de acesso ao Porto de Aveiro e das linhas da Plataforma Logística de Cacia.

O projeto é financiado por fundos europeus através do Programa Operacional de Desenvolvimento Territorial (POVT), enquadrada no eixo prioritário “Redes Estruturais Nacionais e Equipamentos para os Transportes Sustentáveis e a Mobilidade”, tendo a Comissão Europeia anunciado a sua aprovação a 27 de outubro.

Conforme explicou à Lusa José Luís Cacho, presidente da Administração do Porto de Aveiro, trata-se de um investimento de relevo para a atividade portuária porque "atualmente, as máquinas elétricas deixam os comboios em Cacia e o resto do percurso até ao Porto de Aveiro é feito com uma máquina a Diesel".

O movimento ferroviário foi um dos grandes impulsionadores do Porto de Aveiro, que em 2013 registou 613 mil toneladas de mercadorias movimentadas pela ferrovia e a administração portuária prevê que 2014 feche com um crescimento de 20% nas mercadorias que utilizam a ferrovia para entrar e sair do porto.

LUSA
------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

domingo, 2 de novembro de 2014

Navios Patrulha STANFLEX 300

------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Mesa redonda discute construção naval


A “Construção e Reparação Naval” vai ser o tema de uma mesa redonda promovida pela Fábrica Centro Ciência Viva e pela Plataforma Tecnológica do Mar da Universidade de Aveiro, com o apoio do Grupo Martifer, através das suas empresas Navalria e WestSEA, cujas áreas de negócio se centram na construção e reparação naval.

Com a presença de empresários do setor, especialistas e representantes de entidades públicas, que irão transmitir a sua perspetiva pessoal sobre esta atividade industrial e permitir a discussão sobre os principais constrangimentos e oportunidades para o setor, o encontro realiza-se no dia 24 de outubro, às 18h00, no auditório da Fábrica Centro Ciência Viva de Aveiro.

A construção e reparação naval são indústrias da economia estratégicas para a Europa. A Comissão Europeia tem recentemente realçado a importância da alta tecnologia, da eficiência energética, da sustentabilidade e da inovação neste setor, procurando estimular estas indústrias a identificar novas oportunidades.

Qual é a situação atual deste setor em Portugal e como pode o nosso país ser altamente competitivo aos níveis europeu e internacional? Quais os constrangimentos e maiores necessidades? Poderão estas indústrias beneficiar do crescimento das energias renováveis oceânicas? Quais as apostas estratégicas? Estas são algumas das questões que serão abordadas durante o encontro.

As inscrições devem ser realizadas em Inscrições na Mesa Redonda Construção e Reparação Naval e todos os pormenores do evento podem ser vistos no ficheiro associado.

https://uaonline.ua.pt/pub/detail.asp?lg=pt&c=40090


------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

sábado, 4 de outubro de 2014

São Bartolomeu de Messines - «Vidas de arrasto» nos mares da Terra Nova em exposição

«Vidas de Arrasto - em busca da palmeta da Terra Nova» é a mostra da autoria do fotógrafo João Tata Regala que estará patente de 6 de Setembro a 30 de Outubro na Casa Museu João de Deus, na freguesia de São Bartolomeu de Messines (concelho de Silves).

Café Portugal | sábado, 30 de Agosto de 2014

A exposição retrata a vida dos homens do mar, em particular, a pesca de palmeta que muitos pescadores, ao longo de gerações, utilizaram nos arrastões ao largo da Terra Nova (Canadá).

O autor pretende também reflectir sobre a vida difícil destes homens face a um ambiente natural hostil.

As fotografias, acompanhadas de textos de enquadramento, é inaugurada a 6 de Setembro, pelas 17h00, na Sala Polivalente da Casa Museu João de Deus, em Messines.

A exposição pode ser visitada até ao dia 30 de Outubro.

João Tata Regala é licenciado em Biologia Marinha e Pescas pela Universidade do Algarve. Iniciou o seu percurso artístico em 1999 com uma exposição colectiva de gravura, em Salir.

Desde 2002 participa com regularidade em diversas mostras colectivas de fotografia na região do Algarve, com temas ligados ao universo marinho (actividades humanas, paisagens, fauna e flora).

A mostra que chega agora à Casa Museu João de Deus de São Bartolomeu de Messines já passou pela Biblioteca Municipal de Silves e esteve também patente em Viana do Castelo, Ílhavo, Torres Novas, Lisboa, Évora e Beja.

Contactos:
Telefs: 282 330 189
E-mail casamuseu.joaodeus@cm-silves.pt

http://www.cafeportugal.pt/pages/agenda_detalhe.aspx?id=8144

------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Santa Isabel regressa a Aveiro

"Santa Isabel", o único irmão vivo do "Praia de Santa Cruz", regressou ao Cais dos Bacalhoeiros, na Gafanha da Nazaré, no passado dia 6 de Setembro. 

Irmão de sangue, para ser mais preciso, era o "Praia da Comenda", abatido há muito. Contudo, ambos partilham o mesmo pai - "Luís Ferreira de Carvalho", o primeiro da mais bela classe de arrastões popas que Portugal já teve.

Voltando ao Isabel, como é vulgarmente chamado, este regressou a Aveiro, local da sede do seu armador, a Empresa de Pesca de Aveiro, para sofrer reparações na Navalria. Bem precisa, a julgar pelo seu ar cansado.










E com esta última foto me despeço, que o vídeo da entrada carece de atenção! Fiquem atentos.

------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Primeiro semestre de 2014 | O melhor de sempre no Porto e Aveiro

O movimento de mercadorias verificado no Porto de Aveiro no primeiro semestre de 2014 alcançou 2.357.062,00 toneladas, número que constitui novo máximo para o período de janeiro a junho, suplantando pela primeira vez, nos seis meses iniciais do ano, a barreira dos 2.000.000 de toneladas de tráfego.

Em relação a igual período de 2013, verifica-se um crescimento de 19,05% (mais 377.164.20 toneladas) e 41,82% (mais 695.070,70 toneladas), no que diz respeito a 2012.

Na atividade do Porto continuam a prevalecer as exportações, que constituíram 58,12% do movimento total (1.295.649,10 toneladas), mais 16,24 pontos percentuais do que as importações, que atingiram 1.061.412,90 toneladas (41,88% do movimento total).

No período de janeiro a junho, entraram no Porto de Aveiro 513 navios, mais 39 navios (crescimento de 8.23%) em relação a 2013 e mais 50 navios (crescimento de 10,80%) em relação a 2012.

A arqueação bruta totalizou 2.252.089,00 toneladas, crescendo 18,13% (mais 345.689,00 toneladas) em relação a 2013 e 26,89% (mais 477.292,00 toneladas) em relação a 2012. O comprimento total foi 53.025,00 metros, subindo em 10,64% (mais 5.098,00 metros) em relação a 2013 e 16,08% (mais 7.344,00 metros) no que diz respeito a 2012.

As mercadorias que circularam no ramal ferroviário do porto totalizaram 471,213.48 toneladas de mercadorias movimentadas, o que corresponde a 20% do total do tráfego portuário, valores que apontam para a chegada diária de 7 comboios aos Terminais Portuários de Aveiro.

em,
http://www.portosdeportugal.pt/sartigo/index.php?x=12018


------------------------------------------------------------------
Imagens e textos protegidos pelos direitos do autor. Em caso de dúvida contacte-me.
© 2014 por Tiago Neves. Todos os direitos reservados.